[Review/Fanfic] LOONA/Yves – new (ou os planos da antagonista da luta pela salvação do loonaverso se revelam!)

File:Idarui Sonyeo Yves A.jpg

ANTERIORMENTE EM LOONA… Kim Lip, JinSoul e Choerry, detentoras do poder do Círculo Bizarro do Olho, perceberam que faziam parte do esquecido loonaverso, um tecido paralelo a nossa realidade, e tinham o dever de trazê-lo de volta a vida! Como primeiro passo, nossas heroínas tinham de salvar Yeojin, a menina dos sapos, que estava perdida em meio aos meandros da realidade. No processo, acabaram presas em um loop temporal por alguém desconhecido… E, agora, esse alguém finalmente se revela!

File:Idarui Sonyeo Yves B.jpg

Tracklist:

  1. new
  2. D-1

O capítulo de Yves já começa diferente de tudo que já vimos até então sobre o loonaverso. Não apenas porque as fotos promocionais pareciam que iria vir um white aegyo de natal sofrível e, na verdade, trouxeram algo completamente diferente, como também pelo misterioso site http://www.dlrowehtanool.com/ (loonatheworld ao contrário), escondido na primeira imagem promocional da integrante, mostrando a faixa de Möbius do loop infinito, que deixou claro para nós que a responsável pela prisão temporal do Odd Eye Circle só pode ser Yves.

Senta que lá vem a estória…

Parte 1 – new

Antes mesmo de termos quaisquer vislumbre da Yves e de sua estória, já sabemos que ela será completamente diferente de todas as outras integrantes, já que sua lua borgonha (esse é o nome da cor), mingua para o lado contrário ao de todas as outras integrantes até então…

O mundo que estamos agora é diferente de todos os outros já visitados. Não estamos mais nos meandros de Odd Eye Circle ou na realidade de LOONA 1/3. Estamos em um lugar límpido, puro e branco. Um lugar sagrado e inalcançável para qualquer ser humano: o Jardim do Éden, eternizado acima das nuvens. Para nós, meros mortais, é o Céu. Para Yves, é uma prisão.

Yves, diferentemente da maioria de suas companheiras, lembrava-se do loonaverso. É em razão dele que ela teve de se exilar nos céus e conviver com a perfeição lírica da moral e dos bons costumes. Isto pode até parecer algo simpático em um primeiro momento, mas, quando se está fora dos padrões impostos pelo lugar, aquela experiência simplesmente se tornava uma tortura interminável. Yves era uma anja, claro, mas não pertencia mais ao céu, se é que algum dia pertenceu.

Sua esperança foi a maçã. Isso mesmo, a maçã do Jardim do Éden. O fruto proibido. Yves vivia calmamente sua vida onírica, secretamente desejando escapar daquela perfeição, quando foi tentada a morder o fruto. Não porque alguma cobra ofereceu, mas sim pela possibilidade de sair dali. Yves sabia que quem mordia o fruto era expulso do paraíso. E, naquele momento, era isso que ela mais desejava.

Mas Yves não foi expulsa. Abrindo os olhos, a anja estava em um lugar diferente. Sentia-se diferente, como se todas as obrigações e ensinamentos do Éden não mais a pudessem afetar. Não demorou muito para a anja descobrir que, de fato, não era mais afetada, já que a maçã levou Yves para o mundo da devassidão: a Terra.

O exílio de Yves não poderia estar mais perfeito! Agora ela conseguia transitar entre o Éden e a Terra livremente, apenas com a libertação que a maçã trazia para si e para seus poderes. Não estava infringindo nenhumas das regras que procedeu ao desmantelamento do loonaverso. Viveria assim eternamente, estando presa, mas, ao mesmo tempo, conseguindo se libertar todos os dias.

Até que rostos conhecidos passaram pelos olhos de Yves em suas estadas na Terra. As integrantes do loonaverso estavam vivas! Como poderiam depois do que tinha acontecido?! NÃO! Ela não iria passar por tudo aquilo novamente! O loonaverso não poderia se restaurar! JAMAIS! Ela não era mais integrante do LOONA, jamais seria novamente!

Yves 2

Seria fácil manipulá-las! Burras do jeito que eram! Por mais que os meandros da realidade forçassem a união delas, não teria como perceberem se a ameaça viesse dos céus… Estava decidido! Teria de observar calmamente até esperar o melhor momento para agir.

O primeiro passo tinha sido simples. Yeojin, a menina sapo, era a mais jovem e ingênua de todas as integrantes do loonaverso. Escondendo ela das outras, não teriam como se reunir e descobrir mais pistas que os meandros da realidade. O LOONA 1/3 estaria completamente desconexo sem Yeojin e não teria como elas a resgatarem de uma prisão fora do espaço-tempo.

yves

A partir daí as coisas começaram a ficar mais complicadas. Vivi, a robô do LOONA 1/3 havia despertado e, mesmo sem Yeojin, o grupo havia se reunido. Diferentemente de Heejin, Haseul e Hyunjin, o cérebro robótico de Vivi funcionava de uma forma diferente. Mesmo sem se lembrar, ela sabia que alguma coisa faltava. Por isso, começou a pesquisar. Em meio a milhares de arquivos, o nome de Yeojin surgiu. Vivi então sabia o que tinha de fazer.

As meninas do LOONA 1/3 não tinham a capacidade de transpor realidades sozinhas, então o único jeito de Yeojin ser libertada era se o trio detentor do Círculo Bizarro do Olho despertasse. Inconscientemente, Vivi gravou tudo que tinha encontrado em fitas cassete, pensando que estava fazendo aquilo para mostrar a Heejin, Haseul e Hyunjin, mas, na verdade, seus circuitos tinham certeza que aquele material tinha de ser enviado para o desconhecido. Para ser encontrado pelas garotas certas.

Yves não podia acreditar! De todas as meninas, tinha de ser justamente Vivi quem estragasse seus planos?! Brincar com os destinos das garotas era até divertido, mas Vivi… Como Yves poderia se esquecer daquela que havia roubado seu coração? Foi apenas pelo amor a Vivi que Yves se tornou parte  do loonaverso… E, justamente por todo o sofrimento que isto causou a ela e a Vivi, ela jamais iria deixar aquela catástrofe acontecer novamente.

Respirou fundo. Sabia o que tinha de fazer. Os circuitos de Vivi se lembravam dela. Seduzir sua antiga amada para fazê-la alterar o conteúdo das fitas ocorreu como esperado, mesmo que destruísse Yves por dentro. Era necessário.

Toda a liberdade alcançada com a mordida da maçã agora parecia uma realidade cruel ante a impossibilidade de voltar a ter uma relação com Vivi mesmo podendo vê-la, tocá-la e conversar com ela…

Parte 2 – D-1

Ou será que não?

Com o passar do tempo, o que pareceu um mero jogo de sedução com Vivi se tornou visitas continuas e afetuosas. A cada momento que passavam juntas e a cada memória nova que faziam era como o apagar de um borracha no horror que o antigo loonaverso trouxera.  Cada palavra que saia dos lábios de Vivi transformava Yves em uma versão mais feliz de si mesma. Agora que havia conseguido a liberdade E o amor de Vivi de volta, tinha de impedir o renascimento do loonaverso! Não poderia arriscar!

O despertar de Kim Lip e JinSoul acabou passando despercebido para Yves em meio a seus momentos afetuosos com Vivi, mas não tinha problema. Era até melhor que aquelas tontas se reunissem e tivessem a impressão de que estavam chegando a algum lugar.

Choerry era um ótimo alvo para sua próxima investida. Utilizando-se dos poderes da maçã proibida, Yves conjurou uma cereja na Terra e guiou-a até JinSoul, levando-a a acreditar que uma simples mordida despertaria os poderes de Choerry. Em parte era verdade, os poderes de fato seriam despertados, mas a maçã exilou a garota de seu lar, a Terra, levando para uma outra dimensão, uma na qual JinSoul e Kim Lip acharam que deveriam estar para formar o Odd Eye Circle. Uma pena para elas que, na verdade, aquela era apenas uma realidade falsa conjurada por Yves.

Era simples: presas dentro de um loop temporal, as burras do Odd Eye Circle jamais perceberiam que juntas poderiam encontrar facilmente Yeojin e chegar até Yves e Vivi, ainda mais se recebessem as indicações das fitas alteradas da robô para simplesmente não chegarem a lugar nenhum.

O que Yves não esperava era que as garotas do Odd Eye Circle não só perceberiam o loop, como também quebrariam sua falsa realidade. Tinha sido muito rápido! Agora, só restava a ela fugir! Não poderia ser pega de surpresa pelo trio e jamais colocaria Vivi em perigo com aquelas três… Era isso, precisava de ajuda para impedir o retorno do loonaverso!

Conclusões LOONA-Yves

new é descrita pela própria Block Berry Creative como um soultronica (soul + eletronica), bem no estilo de uma club song, tendo um pé no disco dos anos setenta. É meio esquisito. O refrão com vozes graves espanta em uma primeira ouvida, mas o replay factor está ótimo e acabei já adorando essa esquisitice na segunda ouvida. D-1 já um negócio mais R&B cheio de suspiros, mantendo o nível alto das b-sides desde Eclipse. As high notes de Yves aqui estão meio inalcançáveis pra ela própria, mas até aí combinou com a faixa, principalmente no pré-refrão. E os sons de corda de relógio marcando o tempo da melodia deram um toque especial e combinaram com a letra sobre os loopings temporais e desejo. Mais um single album acertado pelo LOONA, agora só nos resta esperar pela próxima integrante… Será que ela ajudará Yves?

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s