LUNA, ONEUS: Eu não esperava que ia ser tão impressionante!

Depois de Black Mirror, ONEUS não precisava mais se provar pra ninguém em 2021. O grupo vinha numa linha de hit or miss que ou entregava singles dançantes criativos com bastante rebolado, ou se rendia a onda mais agressiva de machão que se popularizou nas boybands. Como o último comeback foi hit, eu já estava pronto pra ignorar o miss que iria ser LUNA…

A faixa começa numa progressão meio dramática com elementos tradicionais coreanos que já lembra a ótima LIT. Alguns elementos de trap parecem que levar a faixa para um lado mais genérico e lugar comum para a modinha das boybands neste ano até que, DO NADA, a cítara me começa a harmonizar na estrutura de Take On Me do a-ha…

O QUÊ?!

Sério, é muito surpreendente como o instrumental faz esta transição, te assustando ao mesmo tempo que não quebra o crescendo que estava formando no pré-refrão. O batidão oitentista entra de uma forma tão suave que, carregado pelas vozes mais agudas dos integrantes, te leva para um híbrido entre o synthpop e o tradicional coreano modernizado. Um híbrido que dá MUITA VONTADE de ouvir de novo.

MAS, como toda faixa boa, ela te impede de fazer isto, quebrando a estrutura para evidenciar a cítara no break de rap (o que ficou ótimo e muito criativo), criando um contraste que prende sua atenção o suficiente enquanto os versos infundidos de trap voltam para explodir em… OUTRA FORMA DE TAKE ON ME!!!!

Aumentando o número de sintetizadores, sua agressividade e colocando as inspirações trap no refrão, o segundo refrão soa TOTALMENTE diferente do primeiro, te levando para um lado diferente do primeiro (os próprios integrantes parecem interpretá-lo de uma forma menos suave).

É de explodir cabeças, eu sei, mas ainda tem um terço da faixa.

Com um obrigatório break de dança que só está presente no clipe, a ponte antes do último refrão cria o contraste colocando a cítara novamente em evidencia, deixando uma voz suave e um rap grave em sequência. É um último fôlego que consegue surpreender novamente, mesmo conosco já acostumados com os elementos da faixa e consegue desembocar num refrão totalmente diferente dos outros dois.

Ao final, a faixa tá explodindo pra todo lado. O synthpop tá em evidência, a cítara tá explodindo no fundo, o main vocal tá gastando as pregas vocais lá no fundo, os finais das sílabas da primeira metade são marcados por paradas bruscas no instrumental, até o BARULHO DOS LEQUES abertos na coreografia fica evidente… Fechando a faixa com tanto pulso que dá a vontade de ouvir de novo e de novo…

ONEUS - BLOOD MOON Lyrics and Tracklist | Genius

LUNA é, sem sombra de dúvidas, uma das faixas mais criativas e surpreendentes do ano. Não só pela mistura de elementos improváveis no instrumental, mas pela forma como ela se recusa a se repetir conforme progride. Fazia tempo que um single tão explodia minha cabeça deste jeito… É como se eu tivesse ouvindo Senbonzakura da Hatsune Miku pela primeira vez de novo!

O Aquário Hipster também tem twitter! Segue lá: @AquarioTutu

3 comentários em “LUNA, ONEUS: Eu não esperava que ia ser tão impressionante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s