Fundo do Mar (04/12): 2AM, ONEWE, Monsta X, from20, Super Junior, Astro e mais…

E chegamos ao momento de juntar os atos das últimas semanas que não foram bons ou ruins o suficiente para render um post solo (ou não são conhecidos o suficiente)…

No good in goodbye, 2AM

2PM voltou com tudo depois de tanto tempo em hiatus, então era de se esperar que o 2AM voltasse com igual impacto. Eu nunca acompanhei muito os dois grupos, mas a dicotomia e conexão entre os dois sempre foi bem aparente e explorada pela JYP: 2PM era o grupo “noturno”, com sexy appeal e coreografias complexas pra te deixar úmida, e 2AM era o grupo “diurno”, com baladonas e gritões pra fazer você chorar. Os nomes são meio toscos, mas a ideia até que funciona e faz uma boa propaganda cruzada dos dois grupos, principalmente pra quem é mais do público de um só deles (como é meu caso).

Eu curti muito o comeback do 2PM, tanto em single quanto em álbum, e gosto do Jo Kwon (que teve a coragem de se assumir como pessoa não-binária… incrível, sério!), então resolvi dar uma chance, mesmo não tendo muitas esperanças com baladas…. E não é que curti?

Não é como se eu tivesse AMADO, mas me deixou curioso só suficiente pra ouvir o álbum e dar uma olhada nas letras depois (usarem um integrante do 2PM pra atuar nos clipes ajudou nisso, não vou mentir kk). Mas, dos dois singles, preferi No good in goodbye, porque Should’ve know tem uns maneirismos que acho meio genéricos demais em baladas coreanas, ainda mais as que são singles…

Zero, Super Junior D&E

Como todo lançamento relacionado ao Super Junior eu estava pronto para criticar HORRORES, mas não é que ficou simpático? Zero é uma faixa quase retrô para o que qualquer boyband lançaria há uns dez anos atrás, com alguns elementos mais modernos pra não soar datada (principalmente os sintetizadores house no refrão e o bate-estaca nos versos). O pré-refrão dando um rewind pouco antes do refrão de fato vir foi uma ideia boa… Melhor lançamento SuJu-related em um BOM TEMPO.

Kiss Kiss, LABOUM

LABOUM foi um Brave Girls que deu meio errado, porque a empresa não aproveitou o timing que a subida de Journey to Atlantis nos charts coreanos teve pouco depois do hit de Rollin’, fazendo o grupo voltar SÓ AGORA. Kiss Kiss é gostosinha, traz good vibes e consegue trazer uma versão até que madura do aegyo (me lembrou Only One, do Apink), mas eu não sei se me lembrarei de ouvi-la novamente.

Get Set You, MJ (Astro) (feat. Kim Taeyeon)

MJ é um fofo e seu debut solo exala muito a persona do próprio, num dos números de idols mainstream mais próximos do trot desde o insuperável Orange Caramel. É uma medida muito criativa por parte do MJ e o fez diferenciar bastante de vários outros solistas de boybands que foram pra caminhos mais comuns. E parece que existe um objetivo real de ser famoso no meio trot, porque não só chamaram uma criança famosa no meio pra fazer feat (sim, a Kim Taeyeon não é A Taeyeon), como também o fizeram performar em stages exclusivos de trot (com o MJ tendo win, por incrível que pareça).

Dito isto, eu não senti tanto esta vibe trot na música em si. A faixa parece mais um número funkyzinho alegre por boa parte dos seus versos e entrega o trot mesmo no refrão. Talvez eu que conheça pouco de trot… Ficou fofinho e agradável de toda forma.

Realize, TO1

Eu NÃO ACREDITO que os fofinhos do TO1, depois de escapar do amadurecimento genérico com Son of a Beast entregaram uma demo heterificada com break forçado no refrão. Que tristeza, sério… Espero que não fiquem nessa que nem o The Boyz.

Vertigo, DRIPPIN

Nem é que tá ruim, mas os meninos foram tão fofinhos em Free Pass que tive um susto com eles indo nessa onda mais dramática, sombria e meio distópica. De toda forma, é mais um single exclusivo pra Universe bem competente, com o bônus de ter o clipe completo no youtube agora que o app tem um canal oficial.

Any Other Way, Eric Nam

Eu tenho um crush no Eric Nam, não vou mentir. Acho ele fofíssimo, carismático, curto o timbre da voz dele e me relaciono muito com o fato de ele ter feito toda uma carreira em trabalho de escritório antes de conseguir virar cantor (tanto que eu ia no show que ele ia fazer aqui em São Paulo, mas a pandemia melou). Com a volta do blog, eu dei uma esquecida no reizinho, mas ele voltou novamente com dois singles (e com um daqueles “fulls” de sete faixas, quem diria?!).

Os dois são bem gostosinhos seguindo a onda oitentista sem cair no batidão synthpop de fato, mas preferi Any Other Way. A produção ficou suave de um jeito bem agradável, misturando o synthpop com o country-pop atmosférico da Kacey Musgraves. O clipe com ele sensualizando no verão (vamos ignorar o cavalo kk) também tá ótimo, principalmente quando ele vai soltando os agudinhos do pós-refrão.

Cosmos, B.I

Fiquei um pouco chocado do B.I já começar o próximo álbum, mesmo sendo condenado a prestar serviços públicos por tentar comprar maconha. Com umas pesquisas, descobri que o Waterfall (o full que ele lançou este ano) teve todos os lucros destinados pra caridade e só neste segundo é que o dinheiro vai ficar com ele mesmo… Um pouco chocado com esta atitude, mas contente que ele tá aí não só pra se vender como um artista superestimado vindo da YG.

Não sei… Eu gosto dele. Algumas faixas do Waterfall são legais e Cosmos tem uma carga atmosférica que eu curto. É como uma baladona oitentista, só que produzida de uma forma mais sutil e ligada ao gosto soft da atualidade (sem perder seus exageros carismáticos). E esta vibe mais alegre, de cabelo branco e roupa colorida combinou mais com ele.

To. Lie, E’Last

Chocantemente, o E’Last jogou um clipe pra uma b-side do Dark Dream e ficou super agradável. Não porque a faixa meio funky já é boa por si, mas porque colocá-los num aegyo fashionista (essas roupas, meu deus… Um dia meu guarda roupa vai ser assim kk) depois de toda a carga dramática de Dark Dream foi engraçado kk Feliz que a empresa tá tentando extrair o máximo possível dos lançamentos e não só jogando demos a esmo.

Rush Hour, Monsta X

Eu devo estar muito bonzinho neste final de ano, porque até a do Monsta X eu não achei tão ruim assim. A melodia de guitarra elétrica processada nos versos ficou muito boa, por mais que alguns raps forçados deles tentem estragar. Se o refrão evidenciasse ainda mais esse instrumental eu aclamaria, mas, por enquanto, vou me contentar em apenas não criticar (que bom que o Wonho acabou saindo).

STAR, ONEWE

ONEWE vem preparando o sucessor do INCRÍVEL Planet Nine: Alter Ego, mas, antes, recebemos um álbum de demos e comentários deste último ano do grupo (a vontade de saber coreano pra poder consumir este conteúdo por inteiro), com STAR servindo como single. É incrível como a banda conseguiu se transformar em 2021 e começou a entregar variedade o suficiente para convercer no cenário como k-bandas como banda MESMO e não um grupo de idols que toca instrumentos.

Star é uma baladona de rock, cheia de exageros e angústias típicas do gênero, soando mesmo como uma demo ainda meio inacabada (combinando com o álbum que a acompanha), mas, AINDA ASSIM, consegue ser melhor que várias outras baladas que outras bandas (e eles próprios, em Parting) já entregaram. A proeminência da guitarra e do teclado no instrumental é o grande charme aqui e elevam a estrutura para algo muito mais impactante do que seu típico número triste coreano ou seu típico número triste de pop punk. Muito bom, sério!

Part Time Lover, Gaho

Gaho vem sutilmente lançando singles de rock competentes e, tal qual o from20 (já já falamos dele), juntou tudo num full álbum de debut INVEJÁVEL. Ele lançou outro single como o principal do álbum, mas, felizmente, decidiu dar um clipe pra MARAVILHOSA Part Time Lover: um número eletrizante de funk rock e dance pop. A quebra tanto do instrumental quanto do vocal dele (que fica mais agudo) dá todo um charme pro refrão, criando uma textura vocal bem incomum de se ver em seu lançamento capopeiro padrão de solista (ele vai do grave sussurado a voz de gás hélio só nesta faixa). Tá de parabéns!

Control, Ghost9

Ghost9 se rendeu ao aegyo no verão então É CLARO que eles iriam destruir qualquer chance de seguir com isto na primeira oportunidade. Fãs de aegyo masculino sofrem. Mas quem perde é eles. Control não é uma faixa tão ruim quanto uma do The Boyz, mas parece ter vindo da mesma fornada, soando forçada e derivativa. O refrão com inspirações trap, apesar de ser melhor que o break aleatório de barulhos, não melhorou muito não e acabou deixando a faixa sem graça (parece que os versos poderiam ser o refrão).

James Dean, from20

Pra finalizar, chegamos ao reizinho pescoço do Aquário: from20! Finalizando seu ano de debut como uma diva japonesa e juntando TUDO em um full album conceitual sobre suas experiências entre os 20 e 29 anos (sim, ele tem 29 anos!). O álbum tá ótimo, muito bem organizado (eu inclusive montei uma playlist com a tracklist da versão física, porque no Spotify colocaram só a inéditas dentro do álbum) e realmente conseguindo trazer esta narrativa sobre os vinte anos que ele se propõe. James Dean, apesar de ter o pior clipe de todos dele (esta roupa de motoqueiro tá parecendo um saco de batata, pelamor), segue num nível de qualidade impecável, mantendo as inspirações de synthpop daquele single lá de nome longo mas adicionando uma brisa fumada de dream pop no drop do pós-refrão. É como se você flutuasse em reflexões conforme ele harmoniza james deaan.

O único motivo pra eu não ter comentado deste lançamento num post solo é que o pescoçudo é bem nugu e acho que colocando num pacotão consigo planfetar melhor o trabalho dele. É de uma qualidade e consistências impressionantes, ainda mais tendo como referência algo tão difundido como o retrô oitentista. Tudo que ele entregou aqui, na minha opinião, é o álbum destruidor e reflexivo que a Sunmi (que bate na tecla dos anos oitenta há um tempo) ainda não conseguiu lançar.

ONEWE members look serene in new 'STAR' concept photos | allkpop

E, depois de uma maratona de posts nesta semana, estamos em dia com o Aquário Hipster!! Uhul!!! Ainda tem mais um post (comentando os anúncios de BL do GMMTV 2022) que tô preparando, mas a sensação de já ter comentado todos os lançamentos que queria é muito boa…

Ai ai, tava precisando mesmo me dedicar a algo mais leve e de boas como o blog pra me animar um pouco…

O Aquário Hipster também tem twitter! Segue lá: @AquarioTutu

9 comentários em “Fundo do Mar (04/12): 2AM, ONEWE, Monsta X, from20, Super Junior, Astro e mais…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s