Pink Swear, CIX: A maior e melhor investida capopeira no Japão desde Twice

Da minha (grande) lista de atos para ouvir, estou separando alguns para ouvir com calma, curtir o álbum e ver se realmente valia meu hype. CIX é um destes casos, tendo lançado seu primeiro álbum japonês depois de um ótimo direcionamento e coesão entre seus singles de 2020:

Pinky Swear (muito Apink esse nome, EU SEI) envelopa os outros três singles que o grupo teve em terras nipônicas no que já se imagina que os cinco vão fazer: um nudisco suave, cheio de gritinhos harmônicos e um clipe recheado de tons pasteis com muito aegyo e good vibes.

Dito isto, Pinky Swear não é o single mais forte deles, sendo uma versão um pouquinho mais fraquinha tanto de All For You (japonês) quanto de Wave e Cinema (coreanos). Pode não parecer algo que sobreviveria ao primeiro corte de melhores de 2022, mas, para o que se propõe, me atende muito. Afinal, o CIX não ter largado a mão do soft e dos tons pasteis depois de tantos singles é uma alegria. E, claro, depois desta coesão de lançamentos, QUALQUER COISA neste estilo vai parecer uma música do CIX.

Tá difícil pra um grupo da quarta geração conseguir este tipo de identidade em estilo e sonoridade, então parabéns para todos os envolvidos!

O álbum, por sua vez, traz uma coisa que muito lançamento e k-pop no Japão vem esquecendo: faixas inéditas! Na tracklist de dez músicas não tem UMA regravação de música coreana ou descarte, tudo soa redondinho e único para o público japonês, algo que poucos grupos atualmente estão se lembrando de fazer (tanto que os lançamentos japonês de k-pop estão cada vez mais ignoráveis, de tanta reciclagem envolvida).

Das inéditas, eles conseguiram manter uma variabilidade bem agradável, com números para agradar a todos os gostos (até para as fãs de k-pop “pesadão” pseudo-conceitual!) sem perder o mínimo de coesão com a ordem das faixas. Achei um álbum bem gostosinho de se ouvir. Não traz nenhum hino destruidor de vidas (I’ll Take You quase chega lá, de tanta breguice jotapopeira que tem em sua progressão), mas é uma ótima pedida para um k-pop descompromissado que brinca com vários ritmos (bem na vibe dos álbuns bons da 2ª geração).

A capa também é bem Apink, EU SEI

Pink Swear é um daqueles raros lançamentos que surpreende não por um acerto fenomenal, mas pela ausência de erros. O CIX trazer e adaptar seu estilo soft para o mercado japonês sem apelar pra reciclagem é algo bem legal, fazendo de Pink Swear um dos álbuns de k-pop no Japão mais memoráveis dos últimos anos.

Este foi o primeiro álbum do CIX que decidi ouvir depois de namorar o grupo durante o ano passado inteiro e não me arrependi. Se você também se cansa da boyband pesadona conceitual e quer uma boyband um pouco mais fofinha (mas b-sides que brincam com outros estilos), recomendo.

PS: Você também ficou lendo Pinky Swear como Pinky SWEATER? Só percebi que não era isso quando vi que nem todo mundo tava se suéter rosa no clipe 0.o’

O Aquário Hipster também tem twitter! Segue lá: @AquarioTutu

Um comentário em “Pink Swear, CIX: A maior e melhor investida capopeira no Japão desde Twice

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s