FOREVER 1, Girls’ Generation: O milagre veio em forma de aegyo

Depois de tanto tempo acompanhando kpop e tantos grupos que já escutei, eu esqueço o quanto eu sou SONE. O Girls’ Generation foi o motivo pelo qual eu descobri o kpop lá em 2011 e a discografia delas é uma das que eu sei DE COR de tanto que eu ouvi. Considerando tudo que aconteceu com elas desde a saída da Jessica e o flop do comeback de 10 anos em 2017, eu não tinha muita certeza se elas realmente iriam atender ao hype que tão criando desde 2020 pro lançamento de 15 anos. Mas tá aí, ele aconteceu!!!!

Eu fiquei muito emocionado com isso. Em muitos níveis, muitos mesmo. Ao ponto de eu enrolar pra começar a escrever porque eu não faço ideia de por onde começar a análise (e como ter um mínimo de crítica pra um grupo que eu sou tão biased).

Acho que o grande impacto que FOREVER 1 traz pra mim, diferente de tudo que o grupo fez nos seus singles, foi o AEGYO. Eu sei que Party, Lion Heart e Holiday existem no SNSD-pós Jessica, mas é a primeira vez que eu vejo um single mais fofinho da fase de oito integrantes que NÃO É TOSCO NEM PREGUIÇOSO.

Meu maior medo desse lançamento era a SM resolver aespar/NCTizar elas que nem fizeram com o ShiNee e ver elas de shortinho branco sorrindo pra câmera é o EXATO OPOSTO disso. Eu não sei o quanto pagaram pra Taeyeon ser fofinha de novo (ela odeia), mas valeu a pena. A faixa traz um EDM cute que poderia ter a contribuição do Nakata misturado com uma progressão bem chique synthpop que combina com o catálogo delas ao mesmo tempo que não deixa a música datada. Este tipo de música mais high energy tá em falta no kpop, com as farofas aegyo sendo substituídas por um girl crush bem… questionável. Ver um nome tão impactante quanto o Girls’ Generation entrar nessa é gratificante pra um cenário que tá cada vez preocupado demais em soar “cool”.

Tá que a SM trabalhar um aegyo pra elas é lucrativo, já que os singles aegyo sempre foram os que mais venderam da fase de oito integrantes do grupo, e também dá uma música só (ao invés dos típicos dois singles) pra tacarem stream e subir nos charts (não tiro a possibilidade de ter um repack mais sóbrio daqui um mês se vender bastante). Todo o lançamento foi trabalhado pra dar o mínimo de errado possível, com até poucas variações do álbum físico pra aumentar as vendas gerais nos charts.

Isto é ótimo, porque a chance do Girls’ Generation perder pro IVE, ou até pro NewJeans (!!!!), se seguissem como em Lion Heart e Holiday Night ia ser grande (elas ficaram abaixo do GFRIEND no comeback de dez anos, vê se pode!). E, de bônus, tira um pouco essa imagem que depois dos vinte não existe mais aegyo pra idol (vai que o KARA não lança uma Pretty Girl de novo pra comemorar os 15 anos delas?).

Apesar disto, porém, o que me deixou mais ARREPIADO enquanto escuto a música é a distribuição de linhas. O Girls’ Generation é notório por concentrar a grande maioria dos high notes na Taeyeon, então ver elas revezando os gritos do pós-refrão como se fossem o Red Velvet foi incrível (nossa, quando vem a voz da Sooyoung no segundo refrão eu fiquei emocionado, sério… A mulher ficava mais de boca fechada que aberta nos shows). Agora, depois de quinze anos, realmente parece que o grupo tem esse tanto de integrante mesmo e não só umas três que tão cantando e o resto de figurante.

O protagonismo das integrantes foi muito bem divido neste comeback, inclusive no aspecto visual, com cada foco individual das integrantes no clipe referenciando as carreiras delas pós-2017 (Taeyeon solista, Hyoyeon DJ, Tiffany nos States, Yuri em programa de variedade, Sooyoung, Seohyun e Yoona como atrizes, e a Sunny sentada) e vários momentos do clipe referenciando momentos icônicos da carreira delas (o carro de carnaval que elas tinham nos shows, os shortinhos + top de Gee/ITNW/Oh!, o slow motion de The Boys). Elas disseram que tiveram um papel mais ativo na tomada de decisões criativas e, vendo o resultado final, dá pra ver muito bem.

Pra quem não curtiu o single, o álbum está muito bem montado, num direcionamento bem típico dos álbuns delas pós-Jessica: atira pra todo lado, mas continua minimamente coeso. A tracklist tá numa ordem horrível (como sempre), mas tem faixas muito boas e marcantes, que seguem a mesma ideia do single: divide o spotlight (a Hyoyeon tem high note em You Better Run, acredita?) e referencia a carreira delas (Papper Plane, por exemplo, é uma referência ao avião de papel que a Seohyun tá segurando em ITNW). Ouvindo uma primeira vez, eu recomendo o nudisco chique Closer e agressiva (num sentido bom, pra variar) You Better Run, mas pretendo fazer uma Album Review mais pra frente.

Parece inacreditável, mas o Girls’ Generation realmente voltou pra comemorar os quinze anos e, ainda por cima, foi com um aegyo. Forever 1 é o tipo de música empolgante que nos anima em dias sombrios, assim como muitas outras faixas que elas já lançaram nesses quinze anos de carreira. Estou extremamente contente com este comeback e me faz até sonhar com a possibilidade de ter mais alguma coisinha com elas (como um repack ou algum solo de alguém inusitado) ainda neste ano.

O Aquário Hipster também tem twitter! Segue lá: @AquarioTutu

4 comentários em “FOREVER 1, Girls’ Generation: O milagre veio em forma de aegyo

  1. Eu como Sone fiquei muito feliz delas voltarem. Tava com medo da SM descambar no aegyo, mas conseguiram pegar o melhor de Holiday e All Night e juntarem na música, resultando em algo maduro e condizente com o fato delas serem adultas, sem ter aegyo forçado (acho que não vi tanto aegyo que nem vc nesse comeback). E morri com o “Sunny sentada”, kkkkk

    Curtido por 2 pessoas

    1. Kkkkk A Sunny representou oq ela fez em diferentes níveis

      Eu achei aegyo mais por ser uma música fofa e elas estarem sorrindo pra câmera, pq isso e algo que eu achei q a Taeyeon NUNCA ia permitir acontecer a essw nível do campeonato o.o’ Mas, né, aconteceu xD

      Curtido por 1 pessoa

  2. Eu queria ter gostado mais de Forever 1, mas achei tão aguada…claro que gostei das referências e dessa vez senti que as meninas estavam mais a vontade e pra cima, mas não me pegou de jeito nenhum.
    Pra mim a melhor música celebração delas foi All Night, o mv e todo o estilo achei bem melhor que esse.
    E mais, incrível como o grupo ainda tem o mesmo carisma de tempos atrás.

    Curtido por 1 pessoa

    1. All Night pra mim nem parece de comemoração sabia? Tinha uma vibe melancólica ali, mas o clipe em si era tão, sei lá, moderno pra época kk Mas Forever 1 foi o melhor dos dois mundos pra mim, já q além de eu ser SONE, tava sentindo falta de algo mais aegyo fofinho kk

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s